Arquivo | janeiro, 2011

A melodia do sozinho

30 jan

Parece que a música foi gravada ao contrário, porque ela começou dizendo ‘eu te amo’. Já percebeu que às vezes amar significa ir embora? ‘Bom, tenho que ir’, ‘Mas já?, ‘Pois é..’, ‘Hmmm’, ‘Te amo’, ‘Também te amo’. E assim se foram. E ninguém soube se voltaram. Mas pelo menos foram sabendo que um amava o outro. Mas pelo menos se despediram.

Mas essa bendita música começava me dizendo ‘mas eu te amo tanto’. Era só mais um dos meus diversos enganos. Eu tinha tanto pra dizer, mas não te disse nada. Nem pra você, nem pra mim, nem pra ninguém. Deixei que meus pensamentos me atormentassem.. e eles me atormentam até hoje.. e ele me atormenta até hoje. Eu era de açúcar, mas aí começou a chover. Hoje eu não existo mais. Ou sou só mais uma. Por que esses braços somem de repente? Eu me sentia tão protegida, eu não sei me proteger. Tenho medo, muito medo. Me desculpe, eu estou tentando respirar, preciso mostrar que estou viva. Se estou aqui, algum motivo tem. Quero tanto descobrir a razão..

Seu sorriso me derretia, ainda que eu esteja tão fria, eu acho que vou para casa agora, mesmo sem saber o endereço, não deve ser tão difícil de achar.. uns passos aqui e mais uns tropeços. Enquanto esse barco sem rumo segue seu rumo, nós dois embarcamos e não podemos mais sair. Pode ser que a tempestade venha e que tudo desabe mais uma vez, pode ser que o vento destrua,  eu nunca vi tamanha fragilidade. A música acabou. Eu sabia que tudo acabaria. Desde o momento em que tudo começou.

Ninguém sabe como é e se eu contasse, tampouco acreditariam.  É tão gostoso acreditar nas mentiras. Principalmente as que ocupam o travesseiro ao meu lado. Espere aí, tem algo errado..

Pra você dizer. Pra eu esquecer.

27 jan

E aí tu acorda e já sabe que está triste, mas não sabe se põe culpa no ontem que foi o pior dia da sua vida, ou no anteontem que até então, também tinha sido o pior dia da sua vida. E aí tu olha pro lado e não tem ninguém pra te dizer ‘bom dia’, é como olhar pro nada. Mas as paredes interrompem minha visão. Tem alguém aí no lado de fora? Com a orelha, praticamente, grudada na porta. Fazendo de tudo pra ouvir meus sussurros, meus murmúrios..

Eu nunca vou ser do jeito que você espera e se eu não pertenço a tudo isso, o que eu estou esperando? O que eu fiquei esperando esse tempo todo? Nem ao menos uma despedida eu tive. Dolorido é dar o último beijo sem saber que é o último. Eu me fui. Você se foi. E assim ficamos no mesmo lugar. Quero poder acreditar que nunca é tarde, mas o relógio não está nem um pouco ao meu favor. Não suporto o jeito que você desvia o olhar do meu, eu não quero voltar a enxergar o nada.

E essas tuas frases, ainda que sejam as mais clichês, se perdem entre meu sono. Eu fico acordada, enquanto você dorme profundamente. A regra é clara: se importe com quem não se importa, é por isso que destrancamos todas as portas. Ainda sou tola de acreditar que você vai voltar. Eu sei, que eu não sei.  E tudo isso por estarmos sempre em declínio, você está descendo, eu estou subindo.

Eu perguntei se eu deveria ficar, mas eu mesma não me ouvi. Só queria que alguém dissesse ‘ela está correndo, sem direção..’, talvez só assim viria a tal da preocupação. E se até agora não veio, nunca mais vai chegar.

Partindo sem partir

21 jan

Quero teu cheiro, teu jeito e até mesmo os teus erros. Quero você. Quero mais tempo, quero sentir o vento. Quero nós. Quero rir, quero chorar. Não quero mais. Nada. Não quero mais nada.  Eu sempre quis tudo..ou sempre quis tanto, mas pra quê? Não sei. Então, não quero mais nada.

Eu estava caminhando, sem olhar pra trás. Não por falta de coragem, mas de vontade. As malas pesavam tanto em minhas mãos, o Sol sugava meu ânimo, mas o que fazer? Prosseguir, continuar, recomeçar, como queira chamar, eu não vou desistir (de mim). E quando eu tive coragem, liguei, porém não disse nada, e você também não. Os três minutos silenciosos mais perfeito de todos. Tua respiração arrependida e a minha derretida. Foi a melhor comunicação que tivemos, se encaixou tão bem para uma despedida. Desliguei. O telefone. O mundo. Tudo.

Tá tudo apagado. Não me vejo nada nesse escuro.

Descobrindo esse mundo injusto, eu e meu orgulho. Pisando por lugares sujos, ninguém se sente mais seguro. A vida me ensinou a encenar, é por isso que estou tão forte (e por dentro destruída), não foi como num jogo de sorte (eu já não tenho mais saída). Chame de drama, chame de cena, chame de idiotice. Me chame. Me ame. Minta.

Tá tudo apagado. Isso já passou de absurdo.

Estou sozinha no meu quarto, com você do meu lado.  Espera aí,  tem algo por aí que está errado. Desligo o rádio, não quero mais ouvir, desligo a TV, não quero mais ver. Confesso, fechar os olhos me faz te enxergar, ouvir sua voz me faz respirar. Preciso trocar minha fonte de ar. Está sempre me amando e pertencendo a outra pessoa, eu não sei até quando vou aguentar. Mas não tem problema, isso já é um problema. Sim, meu coração está lotado e eu vou começar a esvazia-lo te tirando. E se você quiser voltar, sabe onde me encontrar. Só não garanto estar lá.

Eu gosto de viajar sem sair do lugar. E é assim que eu vou agora, mas sem ter que dizer adeus…

Quando termina sem começar

10 jan

Eu quebraria teu coração, pra poder trocar com o meu. Eu não me importaria em ficar estraçalhada  por dentro se tu dissesse ‘’eu sou teu’’. Mesmo que fosse mentira, eu juro que não me importaria, juro também dizer que te amo todas as noites, acordar ao teu lado todos os dias. Eu sei mentir tão bem quanto você.

Tudo bem, se eu nunca soube de nada. Tudo bem, se eu fui a última a sair e carreguei o troféu de errada. É só mais um dos meus prêmios. Eu não estou morta, apenas gosto de vagar. Eu não sei fazer a linha do tipo que não se importa, eu só não soube te fazer parar. Enquanto tuas palavras descobriam meus ouvidos e tudo perdia o sentido, mas era exatamente o que eu buscava, gostar de tudo, sem entender nada. Pelo menos me resta nada. Diferente de nada resta? Essa é só mais uma dessas festas em que eu não tenho vontade de dançar.

E você me perdeu, eu sei você se desculpa, eu sei você não me escuta. Como eu posso sorrir se você só soube me destruir? Querido, aproveite enquanto há meu cheiro no teu travesseiro…; Você me quebrou antes, mas meu coração não doía, eu era a dor por completo. Eu canto o que você não me conta, eu lamento o que não se compra. O Sol irradiando lá fora, enquanto o gelo me consome. Está frio, tão frio, só não mais do que seus olhos.

Já são 3 noites sem dormir, com a cabeça afundada no travesseiro.  São as palavras que não dissemos ao sair, eu não vejo teu reflexo no meu espelho.