Perdido

3 fev

Não deu.

Como assim?

Ah, sabe, tipo, quando não rola? Quando não tem química? Quando não flui? Como é mesmo que eles dizem? Quando não bate, é isso? Foi mais ou menos isso, paciência.

A cerveja estava gelada, a tequila rasgou minha garganta, mas eu poderia beber mais duas garrafas de vinho e nada mudaria. A música era boa, sua jaqueta ficou bem em mim, mas eu dispensaria. “Uma puta”, você deve estar pensando e eu entendo perfeitamente o seu lado.

Madrugadas trocando mensagem e como assim eu não gosta nem um pouquinho de mim? Vagabunda.

Andamos de mãos dadas nos parques, conheceu a mãe e beija na porta da faculdade e ainda diz que não sente nada? Vadia.

Fica calmo, – por mais que eu ache essa frase apavorante e estressante – não era pra ser.

(Rascunho salvo há 9 meses. Interminável já que, de fato, nunca começamos).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: