Sereia

21 set

Não transborde amor se não sabes nadar. Não sou salva-vidas, sou sereia e quando tu tirar os pés da areia, eu vou te encantar.

A placa avisava que a maré estava imprópria e ainda assim você mergulhou. O preço da teimosia você não encontra na sua carteira. Que tolo! Achou que me mudaria. Logo eu, sereia.

O acidente já estava feito, não tínhamos muito o que fazer. Entre idas e vindas à superfície buscando um pouco de ar. Não adianta se debater, meu bem, ninguém conhece essas ondas como eu. O segredo de sobrevivência é entrar no ritmo, se as ondas estão calmas, te acalma e vai.

Se tiver a chance, pergunte a qualquer navegante, o que um bom marinheiro deve saber. Nós, eles dirão. Até porque se não fosse por nós, nenhum deles estariam onde estão. Enrola daqui, prende dali, puxa, puxa de novo para garantir. Com o tempo você percebe que prática é melhor do que força e então fica mais fácil entender sobre nós.

Mas agora que não tem como voltar sem ajuda à beira, mergulha em mim e prende a respiração até quase perder os sentidos. Não é por acaso que o fundo do mar é um mistério, aproveita porque se for pra ser. Sereia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: